Cheguei ao fim de um tunel e percebei que tudo continuou escuro. Doeu na espinha como se me tivesse atirado de um muro alto e tocasse o chão com as pernas bem esticadas. Com força, aquele impacto foi de tal forma forte e inesperado que estremeci. E nada ainda voltou ao normal, nada voltará ao normal desde então. Tudo mudou, a vida mudou. E ser aquele rapaz que se faz de forte e não mostra o que sente a ninguem, não ajuda em nada. Sorrisos com que me pronuncio muitas das vezes são tão falsos que chego a pensar que sou um mentiroso para comigo e para com quem me rodeia. Eu ja' estou habituado a tudo isto. Se bem que a culpa é apenas minha por arriscar caminhar num muro tão pequenino e inseguro: acabaria por cair, acabaria por ser grande o impacto, acabaria por me doer da mesma forma e com a mesma intensidade. Do lado de fora do muro, a vontade de subir era grande..vai aventureiro. e ele foi, sentiu aquela sensação de quem faz paraquedismo, um bichinho na barriga, um medo picuínhas antes do salto. Depois? Bem depois doeu - aquela sensação horrivel no fundo da barriga como quem leva uma pancada com a qual não esperava. Não previ, não sou o dono da bola de cristal. Mas gostava de ter aprendido a voar como a gaivota que tens em ti. Gosto muito de ti, e apenas isso faz com que eu me esforce para aceitar a tua decisão, mesmo não concordando com ela. O que quer que tu sintas, ou o que fazes e como fazes, se te fizer feliz estou certo que vale a pena. Se não te sentires bem revê a matéria, e lembra-te.. como diria nosso querido Raúl Solnado..



«façam o favor de serem felizes!»


e eu?



"
A miséria do meu ser,
Do ser que tenho a viver,
Tornou-se uma coisa vista.
Sou nesta vida um qualquer
Que roda fora da pista.

Ninguém conhece quem sou
Nem eu mesmo me conheço
E, se me conheço, esqueço,
Porque não vivo onde estou.
Rodo, e o meu rodar apresso.

É uma carreira invisível,
Salvo onde caio e sou visto,
Porque cair é sensível
Pelo ruído imprevisto...
Sou assim. Mas isto é crível?
"
[Fernando Pessoa]

12 comentários:

Dark angel disse...

Não precisas de ser o oráculo de Belinni ( ou lá como o homem se chama )para saberes que a vida é feita de tombos com os quais aprendes a ser cada vez mais forte. Prever as coisas é um passo para que elas percam todo o sentido! Vive o Momento... e sê feliz com os Momentos. Se eles acabarem busca outros. Obrigada pela leitura! ;)

Prettyinscarlet disse...

Visto o texto ter remetente e destinatário definidos penso que não devo comentar.Ainda assim, não pensei que fosse tão grande.
lamento nao poder fazer mais nada por ti.


take care
abraço

Anónimo disse...

Nós os fortes, os sorridentes, os brincalhões e os "nunca se passa nada" também sofremos, também choramos, também desesperamos.. mas decidimos fazê-lo num cantinho nosso, num cantinho só nosso, escuro.. onde possamos ser o que quisermos, onde possamos ser fracos sem que ninguém nos veja.. e quem nos conhece perdoa-nos os sorrisos que escondem lágrimas, as gargalhadas que escondem risos e uma atitude que esconde desespero.. Quanto ao resto.. a vida é feita de desafios, de lutas, por consequência de vitórias e derrotas.. sentes-te derrotado, sentes que nunca deverias ter-te armado em herói combatendo uma batalha que por mais perdida que parecesse tinha uma causa tão nobre que te fez alistar.. Agora que foste derrotado, cura as feridas, limpa as lágrimas, usa e abusa daqueles que sempre estiveram próximos de ti.. e volta a erguer-te consciente que para a próxima batalha estarás bem mais forte.. e qualquer coisa, mesmo que afastado.. podes contar comigo.. beijinhos grandes* e um abraço.. forte! :) (Something_stupid :)*)

.lipe disse...

Tenho uma coisinha para ti no meu último post. (:

"Abrancinho" :D

al disse...

«Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo.»

a vida traz-nos de tudo, e isso não é por acaso. assim como nos aparecem obstáculos, também nos aparecem coisas boas. temos que tentar permanecer positivos e seguir sempre em frente. há coisas tão lindas à nossa espera :)

gostei muito da música. um beijinho cheio de força, desta estranha que te acompanha..*

João disse...

Já ouvi várias vezes dizer que cair faz parte, os murros que apanhamos são necessários para que consigamos evoluir. Não te sintas mal por teres arriscado, fizeste-o e ainda bem, senão ias acabar por ficar eternamente a pensar como seria estar lá em cima. Agora caíste, penso que chega a hora de te levantares de novo. E seguir. Não?...

Abraço!

Sabor a Mim disse...

Lindo João...

O teu blog é um lugar fantástico :)

Beijo grande!

.lipe disse...

Como referi no meu post, já não ouvia palavras como aquelas faz algum tempo... *.*

Estou sempre a procura da definição, mas por vezes ela não existe. É assim e pronto, só temos que aceitar e sobreviver. Sobretudo, viver!

Adorei o post. :'D

Abraço. *

Ai e Tal... disse...

Eu costumo dizer que dar e arriscar são tarefas destinadas aos fortes de espírito.

Vim cá parar por intermédio do blog da Cris.

Gostei e vou voltar!!!

***MUAH*** até à próxima

R|P disse...

Estive a ler a tua citação de Pessoa, e ocorreu-me que por vezes censuramo-nos desnecessariamente por não encaixar no que vemos no voo dos outros. Assim como com as palavras, não devemos forçar o encaixe das vidas. O teu trapézio é tão legítimo como o aparente equílibrio de tudo o resto ;)

éd disse...

eu sou crescido, sim. sempre escrevi bem x)

Sabor a Mim disse...

Ola!

Mimo para ti no meu blog :)

Beijo!

Mensagens populares